quinta-feira, 17 de junho de 2010

Soneto


Queria escrever um soneto
Dando-lhe merecido respeito,
Para causar o devido efeito;
São dois quartetos e dois tercetos.

Essa rima pobre aqui do gueto
Provém de uma doente no leito.
À míngua, fortes dores no peito,
Ainda quero fazer meu soneto!

Com estrutura simples e pura,
Que conquistou minha adolescência,
Do risco de morte já me cura.

Não importa se julgam loucura,
Felicita-me sua essência;
Escrevê-lo enche-me de ternura!

2 comentários:

Genny LiMo disse...

E este teu soneto pode vir a alegrar algum soturno viajante. Ou sabe se lá!
Vamos imaginar, aproveitar gratamente a linguagem, observar as belezas do todo.


;***~

Mensagem Efêmera disse...

Verdade. Devemos dar asas à nossa criatividade.