domingo, 27 de março de 2011

Untitled



Lhe fiz perder os sonhos na minha desilusão
Quis me manter sóbria, parti-lhe o coração
Foste mais que tudo o que mereço
E não pude lhe dar nem um terço
Da paz que causastes em mim
Aos meus ouvidos tua música perturba
Pois sua voz é de anjo, mas me encaminha ao leito
Onde jamais descansarei
Pois me acostumei a viver desse jeito
Como se ao meu lado o pecado andasse
E agora, eu sei, nosso tempo esvai-se
Procurando me encontrar, lhe perdi
Assim, eu desisti de mim
Pois para que servirá minha vida calma,
Se tu já estás presa em minh'alma?

sábado, 26 de março de 2011

Desbotado


Esse teu beijo amarelado
Com gosto de pecado
Se tornou tão sem graça
Como o banco acinzentado da praça

O que antes era cor de rubi
Vermelho, sangue, carmim
Desbotou tanto, mas tanto
Que só sobrou o preto & branco

As cores de outrora
Deram adeus, foram embora
Até meu cabelo alaranjado
Voltou ao tom amarronzado

Quero me tornar violeta
Púrpura, lilás como uma borboleta
Que voa em busca do beija-flor
Tão colorido como deve ser o amor...

segunda-feira, 21 de março de 2011

Jardim Abandonado


Elas vêm sorrateiras, quando menos se espera
Secando todas as pétalas
Pobres pétalas
Murchas como meu coração
Morrendo sem teu carinho
Que me rega

Não sei fazer fotossíntese
Não sou autossuficiente
Sou descrente
Preciso do teu oxigênio
Que reaviva as folhas de minha alma
Teu afeto H2O

Esse tal sentimento que mata
É erva daninha barata
Que se agarra
Faz amadurecer o botão
É planta carnívora que deixa o vazio
É a parasita carência
É a trepadeira saudade
É a praga solidão...

terça-feira, 1 de março de 2011

Missão Misteriosa


 Todo tempo questiono
Se sou uma boa pessoa
Me critico, perco o sono
Acho que vivo à toa

Às vezes acabo percebendo
Que me preocupo tanto
Mesmo que fique sabendo
Que nem eu nem ninguém é santo

Às vezes me sinto um nada
Queria ser bem melhor
Não sei a missão que me fora dada
Cumpri-la é mistério ainda maior

Mas, no fundo, sei que, se estou aqui,
É para ajudar alguém
Então, por enquanto, me contento assim:
Em não fazer mal a ninguém.