terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Barreiras

 
Quando existe a distância
Entre dois apaixonados
- Seres que desde a infância
A ficarem juntos foram destinados -

A quilometragem não os afasta,
Pois se interligam os corações:
O amor vence essa barreira carrasca
E é capaz de atravessar nações.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Metas


Qual a meta
De ser poeta?
A meta
De todo poeta
É livrar-se da fera
Que guarda dentro de si.


Qual o prazer
De se ler?
O ardor
De todo leitor
É descobrir que sua fera
Alguém mais é capaz de sentir.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Segredo de Confissão


 Fui ao confessionário com o padre conversar,
Consciência pesada por causa de um pecado:
Ia à missa sem nenhum intuito de rezar,
De olho na Rosinha, filha do delegado.

Que Deus me perdoe e tenha misericórdia,
Esse comichão é o mais forte sentimento...
Minha intenção nunca foi a de gerar discórdia
E só oro para que o sermão seja bem lento.

Para que assim eu fique admirando
A beleza de Rosinha, graciosa como o quê.
Comungo, na fila passo por ela olhando,
Mãos macias envoltas num terço azul bebê.

Senhor padre, não peço por clemência.
Mesmo tendo mentalidade mundana,
Pode me dar qualquer penitência,
Mas continuarei vindo à igreja toda semana.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Das Coisas que Farei ou Deixarei de Fazer (II)‏


Quando eu te encontrar, meu bem,
Contornarei o espaço
E na circunferência de um abraço
Permitir-me-ei ir além.
Porque encontros assim
Só ocorrem uma vez na vida,
E que a tua ferida
Seja cicatrizada por mim.