domingo, 30 de junho de 2013

Vital


Se tu já és o motivo do meu compor,
Explica: por que tantos ciúmes, amor?
Se tu já és razão de todos os versos meus,
Explica: por que o medo de que eu te diga adeus?

Se teus cabelos são os fiandeiros da minha vida,
Responde: que vida terei eu sem ti ao meu lado?
Se teu colo é minha morada preferida,
Responde: em que peito eu descansarei do diário fardo?

Se tu já és a menina de meus olhos,
Diz: com que olhos eu enxergarei outro alguém?
Se tu já estás presa em minha retina,
Diz: quem mais colorirá minha íris daqui um ano ou cem?

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Amar-go


Você se foi e deixou a xícara cheia.
E eu, abandonada por inteira,
Fui deixada vazia
Junto dessa manhã fria.
Mas se quiser voltar,
Vou guardar seu lugar.
E se o café esfriou,
Eu esquento o leite pra nós dois.
Mas se você não vier,
Não importa onde estiver:
Manterei sua cadeira vaga
Ainda que me torne, da solidão, escrava.
E o café terá o sabor mais amargo
Se não te tiver à mesa, ao meu lado.

sábado, 22 de junho de 2013

Laudo Pericial


O legista analisou o corpo
Daquela simples e jovem dama.
Após extraordinário esforço,
Não chegou à conclusão de nada.
Pediu ajuda, então, de um camarada
E perguntou se era hemorragia interna,
Talvez um AVC ou até mesmo infarto...
Depois de minucioso laudo, o colega
Atingiu-lhe com a notícia de impacto...
Essa moça, vejo eu, tem olhar apaixonado
E a morte derivou do seguinte motivo:
O coração inflou tanto no peito que, enfim, estourou.
E assim, não deram explicação ou aviso.
O falecimento foi justificado do jeito mais óbvio
E em sua certidão de óbito
Estava escrito sobre o mistério
Desse sentimento que mata sem nenhum critério.
A perícia leu em voz alta sem ninguém se opor...
-
Causa mortis: explodiu de amor.

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Recado


Humildade é dom que poucos possuem;
Antipatia é desnecessária, mas muitos assumem.
E a maioria dos que se julgam estrelas
Nem são a última Coca-Cola gelada do deserto:
São encontrados no minibox que estiver mais perto.
Não passam de glitter de qualquer papelaria,
Perdidos entre artigos baratos e velharias,
Entre promoções de queima de estoque.
Você não é tudo isso: se toque!
Lamento informar essa notícia de choque:

Ainda há várias bolachinhas restantes no pacote.

domingo, 9 de junho de 2013

Egoísmo


Concentra-te em construir um futuro
Valendo-te de teu próprio esforço
Para enfim colher o fruto maduro
De um mérito duradouro.

Convence-te que a vitória
É proveniente dos teus passos
E se ages prevendo elevar-te no espaço...
Tudo ruirá no fim da história.

Em geral, falta caráter nos homens
Que prejudicam-se, uns aos outros, sem dó.
Pensam em seus interesses e só,
Abomináveis individualistas insones.

Uma glória escassa
Não é conquista: é trapaça;
E não vale sequer um vintém
Se passares por cima de alguém.

terça-feira, 4 de junho de 2013

Transcriação


Ereção a cada palavra.
O sêmen na caligrafia,
O desejo que escorre em fila,
Os dedos penetram uma linha.
Jorra e se espalha em cores,
A língua sem dissabores.
A preliminar veloz,
A escolha de um título feroz
Que resuma toda a cópula.
Eis que o processo de criação
Nada mais é que procriação
De uma espécie feita de tinta.
Na safadeza explícita,
Não me julgo prostituta
Pois ofereço-me gratuita
A serviço de um verso.
E nesse coito,
Papel-eu-pena,
Masturbo, com carinho, um poema...
E no ápice, sem aborto,
Gozo, enfim, uma estrofe:
- Engole ou cospe?
E orgulhosa, exibo minha cria:
Um orgasmo em poesia.