quinta-feira, 6 de outubro de 2011

A Moça e o Vento


 Há muito tempo, o vento se apaixonou.
Naquele entardecer, uma moça
No banco do parque se sentou,
Pálida tal qual porcelana ou louça.

O vento se debatia desesperado
Tentando tocá-la, em vão.
Chegou até a virar tornado
E as árvores foram arrancadas do chão.

Vendo, infeliz, que não deu certo,
O vento, enfim, virou furacão.
Queria abraçá-la, tê-la por perto,
Mas daí veio outra decepção:

O mundo se tornou um caos
Causado por tantas intempéries;
Os humanos se tornaram maus
Revoltados pelas fúrias naturais em série.

O vento então parou em um cume
E percebeu qual seria a solução:
Arejaria os cabelos da moça, e seu perfume
Restauraria a paz em toda a nação.

O vento hoje, portanto, vai e logo vem.
Fica um bocadinho, mas não permanece.
Pois o vento, tal qual o amor, vai além:
Eterniza no coração, mas no físico... Evanesce.

17 comentários:

Luna Sanchez disse...

Ah, Larinha...que lindo!

Me reconheci em tudo nas tuas linhas : já fui vento desesperado tentando chamar a atenção, já fui a moça "tapada" e também já fui a calmaria de gostar e me contentar em ficar longe, em nome de um bem maior.

Meu desafio é descobrir meu status atual. Posso ser brisa leve ou quem sabe o minuano que sopra aqui no sul. Ainda não sei, estou em plena variação climática.

Rs

Devorei o texto, vou levar esse gosto doce comigo.

Um beijo.

Artur César disse...

O bater de asas de uma borboleta, em um lado do planeta, pode causar um furacão do outro lado do hemisfério!

Me lembrei desse dito em um uma certa teoria que existe, e que muitas pessoas levam ao pé da letra, mas que se refletir ela é bem mais profunda !

bonito seu poema!
beijos
Artur!

Amor cafona disse...

own... Você é tão amor cafonas as vezes larinha. Beijos

Evelyn Dias disse...

rsrs... Flor, que lindo.
Sempre me surpreendo com seu versejar!
Bjo :*

Marvin Cross disse...

Vc já deve ter sentido minha impressão com meu comment no face... Não quero ser repetitivo, mas... Adorei!!!

Ela disse...

Que lindo Lara!
Beijos
:*

Brenda disse...

Lindo Larinha, como sempre!

Moara Negreiros disse...

*~*

gostei bem muito.

Joe B. disse...

muito lindo tudo isso. Parabens.

Luna Sanchez disse...

Vim te ler de novo, Pimentinha Vermelha dos Dedos Mágicos!

H A R R Y G O A Z disse...

Have a SUPER weekend !

Batalhadora disse...

Oi,Lara!Que lindo!Passando aqui pra conhecer seu blog, vim através do face da Luna.
Quando o assunto é amor é preciso agir com cautela e moderação,mas quando que os enamorados lembram disso?
Beijossss

Alex Rodrigues disse...

Esse vento me soprou saudades... Lindo texto, Lara. Parabéns!

Gleice Ribeiro. disse...

awn, que lindo! Lara e suas capacidades de fazer poemas lindos sempre!

Daniel Savio disse...

Engraçado que muitas vezes agimos de forma egoísta ao tentar guardar para nós a pessoa que amamos...

Fique com Deus, menina Lara Utzig.
Um abraço.

Fernanda disse...

Viciei.

Malvo & Woodstock disse...

Envolvente em cada linha. Lindo texto, como todos os que você faz Lara *~*

Raehli Hage