domingo, 30 de junho de 2013

Vital


Se tu já és o motivo do meu compor,
Explica: por que tantos ciúmes, amor?
Se tu já és razão de todos os versos meus,
Explica: por que o medo de que eu te diga adeus?

Se teus cabelos são os fiandeiros da minha vida,
Responde: que vida terei eu sem ti ao meu lado?
Se teu colo é minha morada preferida,
Responde: em que peito eu descansarei do diário fardo?

Se tu já és a menina de meus olhos,
Diz: com que olhos eu enxergarei outro alguém?
Se tu já estás presa em minha retina,
Diz: quem mais colorirá minha íris daqui um ano ou cem?

3 comentários:

renata disse...

Imaginei uma canção, belíssimo mesmo.

B. disse...

Acho que o ciúme faz parte da relação, do gostar. O segredo é deixar a confiança estar acima dele.
Ciúmes sadios são bons.
Belo poema. Tive muita identificação com o que estou vivendo atualmente.

Arianne Barromeü disse...

Só posso dizer uma coisa: estou apaixonada. Danila é uma inspiração tão linda aqui. Tenho momentos que quero me apaixonar também e ser correspondia. É muito amor. <3

E, perfeito como sempre, Lara!
Abraços, Arih