terça-feira, 8 de junho de 2010

Crime e Castigo


Meu crime foi me encantar contigo
E nas madrugadas ter insônia
Pensando na tua face risonha...
A indiferença foi meu castigo.

Passa o tempo, meu inimigo,
Controlando a ampulheta medonha,
Lembrando-me quem comigo não sonha.
Eis meu sofrimento mais antigo.

Ainda que me falte coragem,
Irei seguir a vida, em frente!
Suportarei a etérea e vil dor,

Sacrifício que muitos não fazem:
Indolência intrínseca e inerente,
Prazer maldito de sofrer por amor!

7 comentários:

Genny LiMo disse...

Malditamente maldito. É só o que me pego há pensar sobre o prazer de sofrer por amor.
E como é doce sentir a dor por todo o nosso ser ao perceber a loucura te envolver diante desta conclusão que te leva a perecer.

;****~

Mensagem Efêmera disse...

Sim, é verdade. Mas talvez não haja escolha, talvez esse sofrimento seja inevitável! Maldita coita d'amor.

Thainá Rodrigues disse...

É engraçado como no sofrimento pode-se exprimir palavras bonitas. E além disso conseguir fazer com que outras pessoas de identifiquem com cada verso escrito. Parabéns *-* to virando fã.

Mensagem Efêmera disse...

Thainá *--*
Que bom que você gostou, fico feliz xD
Pois é, a dor pode ser bela se expressa por palavras. Mesmo que por dentro estejamos sofrendo...

~* Jhenni disse...

Nossa, é realmente incrivel como você consegue se expressar.

Muito lindo. Parabéns. Beijos ;*

Genny LiMo disse...

=) A beleza está na dor, ou na caracterização onírica desta dor. Enfim, a beleza está no amor ou na fragilidade que permeia o sentimento desesperador exaltado em cada linha, dentro de cada verso.
A beleza expressada no sofrego pensamento de ir além! Seguir teu 'pathos' até o infinito.
A glória disso nós envolve inteiramente.

;***~

Mensagem Efêmera disse...

Olá "~* Jhenni"! Obrigada! Que bom que você gostou, espero vê-la comentando por aqui mais vezes, pois serás sempre welcome! ^^