quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Mea Culpa


Dos meus erros estou ciente
Do quanto fui inconsequente
E arrependo-me pelos meus atos.
Independentemente dos fatos,
Minha culpa eu carrego sozinha:
Acolho a dor que se avizinha
Como preço pela minha culpa.
Ainda que eu implore perdão ou desculpa,
Que seja para quem possuo a dívida.
Não aceito intromissões na minha vida,
O olhar de desprezo alheio e a língua ferina atroz,
Pois minha própria consciência já é meu pior algoz.

Um comentário:

B. disse...

O excesso de culpa nos leva à agonia e ao terror. Libertar-se da culpa através do perdão é a melhor saída.