sábado, 6 de abril de 2013

Antes da Meia-Noite


Irai-vos, mas não dormis com vossa ira.
É sabido que o mundo sempre gira
E se de tarde a gente briga,
À noite é como se já fosse outro dia
Porque cada minuto em paz contigo é alegria.
Logo que a discussão inicia
E a primeira ofensa é proferida,
Minh'alma percebe e se enche de agonia
Pois a voz que se exalta é, de sentido, vazia.
Amanhã sequer há a certeza de estar viva,
Então engulo toda a raiva repentina.
Assim como o sol nasce, sendo a manhã quente ou fria,
O meu amor se renova e qualquer sentimento ruim se dissipa.

6 comentários:

Genniffer Moreira disse...

Alegria, alegria, já é um novo dia!! :*

Christian V. Louis disse...

Não posso negar que minha leve atração pela morbidez me trouxe do Twitter até aqui devido ao título do poema. rs.
Eu gosto quando os autores chamam a atenção para uma coisa e acaba se tornando outra.
Seu poema difere do título, ele reflete os bons sentimentos (e não os obscuros) entre duas pessoas. Ou melhor, ele reflete o quanto é importante para as pessoas deixar que as coisas boas se sobreponham às ruins, um hábito negativo que a maioria do ser humano traz consigo, infelizmente.
Meus muitos parabéns Lara!

Christian V. Louis disse...

maioria dos seres humanos*

B. disse...

Amar também é perdoar, engolir o orgulho, e celebrar a felicidade.

Amanda Souza disse...

É bem verdade isso, Lara! Quando a gente gosta, a gente já briga querendo fazer as pazes, né? Rs. Lindo poema, como sempre!
Beijinhos

Hipérboles
@hiperbolismos

Lívia Almeida disse...

Nada como uma noite de sono pra fazer a gente esfriar a cabeça e aquietar o coração, já dizia a minha vó.

;D