sexta-feira, 27 de julho de 2012

Ciclo do Rio


O rio sente; o rio sorri.
Em cada onda que vem,
É uma nova alegria que o rio tem
E que se acaba, repentina.


A felicidade do rio é de um instante,
Pois logo que o desespero evanesce,
A onda leva, mas também traz, alucinante
Um novo sofrimento que aparece.


O amor do rio só algumas horas dura;
Segue um ciclo próprio de amar:
O sentimento se dissolve logo em água pura
E se renova todo dia em cada preamar.

9 comentários:

Genny disse...

Sugoi.

:)

Kênnia Méleus disse...

Amei seus poemas. E seu layout é lindo!

Elisa Cunha disse...

quase dá pra aprender do amor com o rio. quase!

Jaci Rocha disse...

Que lindo,Lara! Li e reli...por vezes! =)

B. disse...

Muito interessante e inteligente a sua metáfora. Adoro quando equipara a vida, utilizando elementos da natureza. Isso faz, com que eu viaje junto com o poema.

Ed Amil disse...

Olha, tenho que dizer... Este é um dos melhores blogs de poesia que eu já visitei! Parabéns por tanta profundidade de sentimento expressa em palavras tão bem escolhidas... Abraço amigo, cuide-se bem...

Juliana Guedes disse...

Que lindo o seu poema.
A vida é assim mesmo a cada dia traz um novo sofrimento mais também a certeza de uma nova alegria.
Beijos moço dos versos bonito.

Eni disse...

Lindo poema.

http://divadatiaeni.webnode.com/

Marisete Zanon disse...

É o percurso da vida.