terça-feira, 2 de agosto de 2011

Show sem Bis


Não chore, meu bem, ao me ver partir.
Saiba, amor, que não foi porque eu quis!
Mas sei que a melhor coisa que fiz
Foi não fazer barulho ao sair...

Não sou ingrata como você diz,
Apenas desisti de resistir.
Se você não consegue, eu sei decidir
E nesse show não haverá bis.

Abri a porta com cuidado,
Passos no silêncio e na surdina.
Aprendi que só se ama e se é amado

Não quando se mima ou se nina...
Mas quando se acorda assustado
Ao notar que não está mais lá sua menina!

12 comentários:

deia.s disse...

"E nesso show não haverá bis."
Gostei da imagem. :)

http://amar-go.blogspot.com/

Genny LiMo disse...

Poxa, sem bis o show é sempre um pouco triste.

;*~

Luna Sanchez disse...

Os passos mais difíceis esses, certamente. Quantas vezes se fica simplesmente por não saber como ir?

É preciso ter alguma coisa mais do que coragem...

Beijo gigante pra ti!

Anônimo disse...

Sem um bis ... tudo fica meio pra baixo, meio down!

Marvin Cross disse...

Já me comportei como esse eu-lírico aí...

Patrícia ♥ disse...

Tem selinho pra vc no meu Blog (:

Beijoos!!

http://pathyoliver.blogspot.com/2011/08/600-seguidores.html

Aalsmeer disse...

maskédu,dá um bis de chocolate pra ela!rsrs. parabéns miga, sua criatividade é efêmera! :)

Eliakim - www.geoabrangencia.blogspot.com disse...

Vivemos como se a coisa mais importante do mundo fosse ver as coisas como realmente são

O que queremos mesmo é outra chance, outra oportunidade, outro bis assim
como o seu !

Lívia Almeida disse...

Estas horas sempre nos atormentam!

Muito, muito boa a postagem, Lara.

Ela disse...

Esse poema parece a resposta do meu poema "Lamentações", enquanto eu choro a partida de um amor, vc ri pois fez e não se arrepende! Muito bom!!!!! Como sempre né

Amanteli disse...

Um filme passou pela minha cabeça.

Fábio Dias disse...

Lara, adorei seu blog e suas poesias! Você tem muito talento! Em especial, esse poema Show Sem Bis é excelente, bastante interessante, ao mesmo tempo completo e incompleto (entende?! coisas da Literatura!) Perfeito!