terça-feira, 2 de agosto de 2011

Show sem Bis


Não chore, meu bem, ao me ver partir.
Saiba, amor, que não foi porque eu quis!
Mas sei que a melhor coisa que fiz
Foi não fazer barulho ao sair...

Não sou ingrata como você diz,
Apenas desisti de resistir.
Se você não consegue, eu sei decidir
E nesse show não haverá bis.

Abri a porta com cuidado,
Passos no silêncio e na surdina.
Aprendi que só se ama e se é amado

Não quando se mima ou se nina...
Mas quando se acorda assustado
Ao notar que não está mais lá sua menina!

12 comentários:

deia.s disse...

"E nesso show não haverá bis."
Gostei da imagem. :)

http://amar-go.blogspot.com/

Genny LiMo disse...

Poxa, sem bis o show é sempre um pouco triste.

;*~

Luna Sanchez disse...

Os passos mais difíceis esses, certamente. Quantas vezes se fica simplesmente por não saber como ir?

É preciso ter alguma coisa mais do que coragem...

Beijo gigante pra ti!

- cleber eldridge disse...

Sem um bis ... tudo fica meio pra baixo, meio down!

Marvin Cross disse...

Já me comportei como esse eu-lírico aí...

Patrícia ♥ disse...

Tem selinho pra vc no meu Blog (:

Beijoos!!

http://pathyoliver.blogspot.com/2011/08/600-seguidores.html

Aalsmeer disse...

maskédu,dá um bis de chocolate pra ela!rsrs. parabéns miga, sua criatividade é efêmera! :)

Eliakim - www.geoabrangencia.blogspot.com disse...

Vivemos como se a coisa mais importante do mundo fosse ver as coisas como realmente são

O que queremos mesmo é outra chance, outra oportunidade, outro bis assim
como o seu !

Lívia Almeida disse...

Estas horas sempre nos atormentam!

Muito, muito boa a postagem, Lara.

Ela disse...

Esse poema parece a resposta do meu poema "Lamentações", enquanto eu choro a partida de um amor, vc ri pois fez e não se arrepende! Muito bom!!!!! Como sempre né

Amanteli disse...

Um filme passou pela minha cabeça.

Fábio Dias disse...

Lara, adorei seu blog e suas poesias! Você tem muito talento! Em especial, esse poema Show Sem Bis é excelente, bastante interessante, ao mesmo tempo completo e incompleto (entende?! coisas da Literatura!) Perfeito!