terça-feira, 7 de abril de 2015

Revel(ação)


As certezas só surgem no fim.
Todas as obscuridades se esclarecem, enfim.
A missão da omissão encerra:
concluída com sucesso.
A mentira se enterra,
a guerra entra em recesso.

As crises terminam,
tristezas germinam
e a vida segue;
cada caco se ergue.

Há um teorema
de que todo poema
nasce de uma epifania.

Qualquer verso é um pedaço de coração.
A reação é uma estrofe:
Let's drink some coffee...

Contemplar uma dolorida confissão
é a chave para a libertação.

A verdade é que a poesia
é parida pela verdade.

Nenhum comentário: