quinta-feira, 1 de março de 2012

Dar à Luz


Fui parida pela língua
E nasci com o dom das palavras...
Se um dia eu morrer à míngua,
Rejeitar-me-ão as necrófagas larvas.

Pois poeta de verdade não morre,
Posto que jamais é esquecido:
O verso ganha vida própria e corre,
De boca em boca é dito.

Ser gerada assim é uma grande sorte
Que me garante eterna vida:
O corpo pode até se entregar à morte,
Mas a arte será sempre reconhecida.

10 comentários:

Genny disse...

Palmas, uma beleza de poema, adorei-o do começo ao fim. xD


Boa noite.

Ismália . disse...

Lara, minha florzinha...
Uma das coisas que eu mais admiro nos teus textos é que você sabe rimar muito bem! Dá gosto de ler, é lindo! *-*

E é verdade, os versos nunca morrem, eles estão sempre aí, vagando de boca em boca e de papel em papel.

Beijocas!

Ismália .

Christian V. Louis disse...

"O corpo pode até se entregar à morte,
Mas a arte será sempre reconhecida."

Este é o anseio de todos nós que escrevemos, embora poucos assumam.
Ninguém escreve para si, seja poeta, contista, colunista.
Todos queremos deixar nossos legados e... estamos fazendo isto muito bem.
Para que a modéstia quando o talento é presente e evidente?
O seu é muito, adoro como trabalha as palavras, fica algo ritmado e agradável a leitura.
Parabéns!

Jô Ann disse...

Que linda. Suas palavras só me encantam. s2

Luiz Alfredo disse...

O poema teima em não morrer
é a alma que sobrou do poeta
alma que começa a vagar por aí
e ganha corpo
e nem sequer deixa
o poeta dormir
porque o poema não quer morrer
quer ser a própria carne
em viva a arder em rimas
e em chamas.

Luiz Alfredo - poeta

PEDRO STKLS disse...

' Eu só tenho uma coisa a dizer: Que Orgulho! Lindo demais. =)

Andressa Tavares. disse...

Foi a coisa mais linda que li ;

Edilson Cravo disse...

Lara:

Uma coisa que sempre falo: o poeta encontra vozes interiores e lhes dá vida.
Beijooos e lindo fim de semana.

Elisa Cunha disse...

"O poeta está vivo com seus moinhos de vento a impulsionar a grande rota da história"

Falar em rimas sempre dá mais vida a tudo. Dá mais vida até à morte.

Lindo!
Bjs

deia.s disse...

Um poeta jamais morre por completa. (: na verdade artistas nunca morrem, vivem em suas obras.

(F) - pra você, rs.

http://amar-go.blogspot.com/