quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Maestria Cruel


Se minha mão encostar na tua nuca,
Apenas recebe-a em teu cabelo.
Mal sabes meu desejo de te deixar caduca,
Te agarrar e ter em meus braços nua em pêlo.
E não peça para ir devagar, não tenho dó.
Tampouco ré, mi, fá, sol, lá ou si,
Puxarei teus fios e os encherei de nó
Na maestria cruel de caber em ti.
A noite para nós não terá fim
Mas não será como se não houvesse amanhã
Já que quero sempre repetir, assim,
A mesma brincadeira toda a manhã.

13 comentários:

Eliakim - www.geoabrangencia.blogspot.com disse...

Ó maestria cruel, não é suficiente para ti ...

Luna Sanchez disse...

Cheios de nó.

Virando laço.

Cheios de nós.

*-*

Ê, que lindeza, Dona Pimenta, que lindeza!

Se eu já não amasse tu, começaria a amar agora.

Beijocas.

Aalsmeer disse...

Deu até arrepios...

Daniel Savio disse...

Desejo é algo tão poderoso em nos, pois pode abrir o caminho para o céu (se dado vazão), ou inferno (se ficar sempre se acumulando)...

Fique com Deus, menina Lari Utzig.
Um abraço.

marcela disse...

Uiiiiiiii

E que brincadeira hein?!
*--------------*


Gosteiii do jeito q vc brincou com as palavras! ;D

Beijos

Andressa. disse...

Não tenho palavras pra descrever o quanto achei lindo.
Arrepiei.

'Lara Mello disse...

Agora sim, seguindo tudo certinho =**

Karlinha Ferreira disse...

Olá!

Seguindo o blog também!
Não conhecia seu blog... altamente sem jeito...

Adorei seu espaço...

Adorei o texto... excitante por assim dizer...

Beijo grande!

Cleber Eldridge disse...

Huuuunf, que wonderfuuul.

Evelyn Dias disse...

Que sintonia menina.. toda afinada!
Parabéns! Gostei imenso (:

Edilson Cravo disse...

Que lindeza hein..achei bem bacana seu blog. Beijooos, já te linkei...rs
Lindo fim de semana.

Paulozab disse...

Tudo depende de se encontrar o jeito do outro...

Allyne Araújo disse...

o bom, é sempre poder repetir.. Bjo Lara!