sábado, 11 de dezembro de 2010

A Chave de Paradoxos Convexos

Para Maysa Brandão

Sou um ser complexo,
Incompleto e de paradoxos convexos,
Repleto de dúvidas e carências insaciadas,
Necessidades incompreendidas e despedaçadas.

A chave para entrar através das portas
Do meu corpo e minha alma morta
Foi jogada no fundo do mar,
Coberta por águas e areia, onde ninguém irá achar.

Jamais terei um amor correspondido,
Fato indiscutível e antigo.
Amar alguém como eu, cheia de problemas?!
Prefiro minha solidão e dilemas...

Que tragédia, que desespero é ter um estranho
Entranhado na mente e no crânio,
Ao mesmo tempo tão próximo,
Entorpecido, preso em algum lugar exótico.

Não posso aguentar tão negra história,
Não posso revelar meu passado sem glória...
Tamanho fardo sobre minhas costas
Apenas esconde minha identidade torta.

Mas a miséria terá um fim:
Um dia alguém chegará até mim
Pois a chave irá achar
Lá no fundo do mar.

Graças a minha oferenda
De gritos, ofensas,
Lágrimas noturnas, sangues alheios
Aos céus e por outros meios,

Por milhões de anos,
Minha carne já cheia de danos,
Por vermes havia sido comida
(E também por outros parasitas)

Quando meu corpo putrefado
Na torre de um castelo foi aprisionado,
Aquela criatura apareceu.
Deparou-se comigo. E morreu.

Mas para não dizer que só tive quedas,
Que meu caminho foi só de pedras,
Posso afirmar que depois de tudo
O ser se deitou comigo em meu túmulo...

14 comentários:

Andressa Keka disse...

ganhou lindamente a aposta!

Tamires Buliki. disse...

Todos nós, um dia, conseguiremos amar verdadeiramente e viver um sentimento recíproco. Nem que esse dia demore a chegar, mas não dá para generalizar e dizer que somos tão fechados à ponto de que nunca amaremos alguém...
Beijão.

Daniela disse...

Lara, minha queridona!!!
Eu cada vez mais, fico surpresa ao vir aqui e ler seus poemas, que tanto dizem de vc e sua alma, dos seus sentimentos mais profundos.
Eu acho que não podemos perder as esperanças, acho que nesse mundo, sempre haverá alguém que nos entenda e nos ame como nós somos de verdade, sem máscaras e medos. Acredito mesmo, que exista alguém ali, reservado pra nós, nos esperando, bem como tbm estamos aqui sendo esperadas por alguém. Enquanto isso, devemos cuidar do nosso jardim, para que as borboletas venham até nós, já dizia Shakespeare.
Super beijo, flor e ótimo fds! :D

Maysa Brandão disse...

Ahhhhhh tia Lara,
Devo lhe dizer q esse foi o poema mais lindo q já fizeste n só pq foi para mim, (claro q isso contribui bastante para a minha decisão hehehehe) mas pq foi uma porta para a sua alma.
Cm esse texto vc conseguiu expressar o q sentes em seu intimo.
Nossa n pude crer q tive a honra de ler um texto como esse, principalmente ter ele dedicado a mim, está claro q devo perder mais apostas para vc.
Se cm a minha derrota tu escreves assim, vá em frente, n me importo de perder p/ vc.
Amo os seus textos, mas disso vc já sabe.
Esse texto só prova a vc q n deveria fikr feliz em ter sido citada em um artigo cientifico, eles q deveriam se sentir honrados por ter alguém como vc para citar.(Nãooo mais foda logo)
Fiquei mt feliz mesmo quando soube. Parabéns tia Lara.
Mt obrigada por ter feito um texto perfeito para mim.
Vou parar de escrever senão n vai mais ser um comentário, vai ser outro texto, hauhsuahsuahshau
Bjoooooo gata,
De uma pessoa q tem o maior orgulho de lhe chamar de amiga.


PS. n citei a minha parte preferida do texto (como sempre faço), pq dessa vez eu teria q citar o texto todo. hehehe

(po eu tive q esperar até 5h da manhã p/ escrever esse comentário, dorme mais cedo tia Lara, hauhsuahsuahs)

*.* lindo demais o texto tia Larinha.

Ela disse...

Eu já disse que gosto muito dos seus textos? Se não disse fique certa que você escreve magnificamente bem. Você coloca alma nos seus textos eles têm vida, saltam da tela para nossos corações. Nos duas temos muito em comum sabia? Eu também faço o curso de Letras só que na UNEB. Esse seu poema me lembra os poetas da segunda geração romântica em especial Álvares de Azevedo um dos meus poetas preferidos! Parabéns querida.

Virgínia_éuq? disse...

você escreve magnificamente bem. [2]

Luna Sanchez disse...

Eu adorei isso!

Nas vezes em que me senti assim, incompreendida, como se fosse uma sina, apareceu quem me enxergasse e me interpretasse perfeitamente, sem fazer qualquer esforço para tal.

A vida adora ser irônica...rs

Beijo, beijo.

ℓυηα

Daniela disse...

Lara, minha querida e cativante amiga.
Tem um selo lá pra vc te esperando, passa lá ;-)
bjos!^^

Luan GenTil disse...

eu me sinto assim! parece que tenho muito amor a ser sentido, mas nenhum a ser recebido!

Lianah disse...

Independente da aposta, o texto está muito bom!!!

^^

dear sarah disse...

Amore, obrigada pelo selinho,
amo teu blog..

Você é muito querida!
bjs

Tamires Buliki. disse...

Ah, e tem selo pra ti lá no meu blog linda!
Beijo.

Marvin Cross disse...

Putz... Até agora o melhor poema seu que eu já li... Uma curiosidade: eu o li declamando diante do pc, quase teatralmente.

Genny LiMo disse...

Me fez lembrar do meu querido Augusto dos Anjos nos detalhes mórbidos. Adorei! ;*