sexta-feira, 18 de junho de 2010

Saudade


Não sabes quanta saudade senti;
Ausência que me causou revolta...
Odeio não te ter à minha volta!
Meu bem, saiba que muito eu sofri.

Em todas as noites pensei em ti...
Amo-te e consideras esmola.
Bem sei a vil dor que me assola
Ao te ver longe, prestes a partir.

Não desejo que as circunstâncias
Desconectem nossa amizade sagaz
Ou pra mim será sempre um tormento.

Nada de demoradas distâncias!
Eu não te quero para escape, mas
Sim como companhia para todo momento.

4 comentários:

Genny LiMo disse...

É uma bela homenagem a sua saudade.


;D

Mensagem Efêmera disse...

Thanks ;D

Thainá Rodrigues disse...

Vou te dizer, ja podes parar de escrever coisas bonitas pra eu me identificar haha adorei amiga *-*

Mensagem Efêmera disse...

Aaah Thay *-*
Tá bom, prometo que vou parar então (ou não) rsrs ;*